Posts com a tag "post colaborativo"

Li e gostei #1 Life

Publicado por em 1/04/2013 | 4 comentários

Life, Keith Richards

Um livro brutal de tão sincero. Uma autobiografia magnífica para quem curtir rock. Richards mostra sem qualquer preconceito como se foi envolvendo com as drogas e como saiu desse mundo há mais de 30 anos. Comenta vários dos álbuns mais importantes dos Stones e fala de modo frontal da relação com Mick Jagger, sócio nessa empreitada musical com mais de 50 anos. Aponta ainda outros amigos que fez no mundo da música e com quem privou durante alguns anos, mostrando uma humildade notável para alguém na sua posição de ícone do showbizz. Excelente escolha para começar 2013, foi o que achei após terminar a leitura.

Sobre o livro Life, de Keith Richards.
Colaboração de Teo Bastos

*Só agora que fui postar a primeira colaboração da seção Li e Gostei é que percebi que não pedi os nomes de vocês no formulário. Desculpem a falha! Então, por favor, quem já participou avise nos comentários qual crítica mandou. Inclusive você, T. Bastos (Tatiana? Tiago?). 

ATUALIZAÇÃO: nomes atualizados :)

>> Saiba mais sobre a seção Li e Gostei, e participe :)

>> Veja todos os posts Li e Gostei.

Tags deste post: , , , , ,

Menos um na estante: li e gostei

Publicado por em 26/03/2013 | Um comentário

Vendo o mundo
Uma das coisas que eu mais gosto de fazer na vida é esse blog, mas ainda assim não consigo atualizá-lo como gostaria. Muito menos com resenhas de livros, até porque eu não leio tanto quanto gostaria. Mas esse post não é de lamentações. É pra contar que eu resolvi adotar a sugestão da Isabela Abreu: fazer posts colaborativos, onde os leitores fazem a resenha do que estão lendo.

Resumindo, a seção Li e Gostei é pra vocês. Um espaço para textos curtos sobre livros bons que vocês querem indicar para os companheiros. Para participar, é só preencher o formulário abaixo, e se ligar nas regrinhas da brincadeira abaixo.

#1 Não exagere no tamanho do texto (até 100 palavras).
#2 A ideia é publicar aqui no blog uma resenha por semana.
#3 Vai encarar? ;)

Photo Credit: susivinh via Compfight cc

Tags deste post: , ,

Como a gente se sente #1

Publicado por em 18/03/2013 | 8 comentários

Como uma boa fã de gifs animados e do genial tumblr Como eu me sinto quando, decidi abrir uma seção no blog pra gente fazer um post semanal inspirado nessa vibe. Digo a gente, porque realmente só vai dar certo se vocês gostarem e me ajudarem. É só lembrar das situações que vivemos envolvendo livros e encontrar gifs animados que as retratem com bom humor.

Sexta-feira, convoquei os fãs do Facebook do blog e contei com a participação de Paula Alvarez, Maria Eduarda e Luciana Brito. Foi beeeem divertido. Obrigada, meninas! Vejam o resultado.

Quando o personagem principal do livro morre:
Sentimentos do leitor 1

Quando dou de cara com o dono daquele livro que eu não devolvi há 5 anos:
Sentimentos do leitor 2

Quando descubro que o livro que quero entrou numa super promoção:
Sentimentos do leitor 3

Leia mais

Tags deste post: , , ,

Wikipost #1: um personagem pra chamar de amigo

Publicado por em 7/08/2012 | 16 comentários

Foto de Michael Yan

Quem nunca se afeiçoou tanto a um personagem de livro, que gostaria de pegá-lo para amigo? Tantas vezes fiquei com saudades de um personagem depois que o livro acabou. Dá vontade de poder convidar pra um café ou cervejinha no bar. Pena que não dá.

Sem falar nas vezes que acontece alguma coisa na vida, e fico lembrando do personagem porque houve algo parecido com ele no livro ou uma frase que ele ~disse~ sobre o assunto. Pode parecer muito louco, mas leitor que é leitor vai me entender.

Por isso a ideia da promoção #1amigonaestante, onde pedi que as pessoas abrissem o coração e contassem: que personagem você queria ter como amigo e por quê (em uma frase). Abaixo você vê o resultado. Se fosse uma competição, a Lisel, do A Menina que roubava livros ganharia por ser a mais citada. Gente boa ela deve ser, héin?

Lembrando que esse é um wikipost literário, ou seja, está aberto à sua contribuição. Basta deixar nos comentários: o nome do personagem, o livro e uma frase dizendo o porquê de tê-lo como amigo.

Entenda o que é um wikipost. ;)

Aline Beuttenmüller

Queria ser amiga do Holden*, por ele não querer tanto assim ter amigos. E para poder falar que, no duro, ele é cem por cento – e ele entender. *Holden Caulfield, do livro “O Apanhador no campo de centeio”, escrito por J.D. Salinger.

Alex Luna

Quincas Borba. Do livro Quincas Borba, M. de Assis. Porque eu sempre quis ter um amigo cachorro.

Aline Rodrigues

Queria ser amiga do menininho de “Pai, me compra um amigo?” por motivos óbvios… Ele pelo menos juntou coragem e pediu ao pai, eu nem isso :-(

Ana Carolina Carvalho

Personagem: Carlinhos Livro: Menino de Engenho Autor: José Lins do Rego Queria tê-lo como amigo para aproveitar a infância brincando com liberdade e os pés descalços, sem preocupações materiais.

Ana Elisa de Souza

Queria ter como amigo o Dexter, do livro Um dia, do autor David Nicholls. Porque nada melhor que ter um amigo que conhece vários países para conversar, viajar comigo e mostrar os melhores pontos turísticos do mundo!

Barbara Amorim

Gostaria de ser amiga de Liesel Meminger, diretamente do livro A menina que roubava livros – Markus Zusak, para poder lhe apresentar todas as bibliotecas do mundo e fazê-la ver que, apesar de tudo, a vida é bela!

Bruno Felipe

Alberto Knox – do livro, O Mundo de Sofia. Pois com sua companhia, aprenderei a essência do quanto é belo e magnífico: questionar e compreender, os fatos e sistemas que estão presentes em nosso universo.

Caio Oliveira

Gostaria de ter como amigo o Ricardo ou simplesmente o “Ricardito” como a menina má gostava de chamá-lo. Ele é um personagem do livro do Mario Vargas Llosa – Travessuras da Menina Má. Ricardo é um personagem incrível, é um verdadeiro amigo, não importa a hora nem o lugar ele está sempre disposto a ajudar quem ele ama ou simplemente conhece, e nunca esperar nada em troca. É simplemente um amigo para todas as horas que qualquer pessoa que saiba dar valor e cuidar de uma amizade verdadeira iria fazer questão de ter ao lado.

Carlos Negreiros

Eu queria ser amigo do Mago Howl, do livro O Castelo Animado, de Diana Wynne Jones, porque ele é o dono do Castelo de Hauru, um castelo andante, que possui uma porta que leva a diferentes dimensões e mundos mágicos, e eu como amigo, iria pegar altas caronas com ele porque não sou bobo :)

Leia mais

Tags deste post: , , , , , ,

Os wikiposts literários

Publicado por em 7/08/2012 | 2 comentários

Do Bookporn

Se tem uma coisa legal em ter o Menos um na estante, é toda essa interação com vocês. Aprendo bastante com os comentários aqui no blog, Twitter, Facebook, Instagram, e adoro criar posts em que vocês colaboram. Fica muito mais rico.

É por isso que há tempos venho pensando em criar os WIKIPOSTS, uma seção no blog que começa agora. Serão posts colaborativos, que nunca estarão encerrados. Faço a postagem com o tema, dando o start, e à medida que vocês forem acrescentando informações sobre aquele assunto nos comentários, eu os acrescento lá.

O primeiro wikipost será resultado da promoção #1amigonaestante. Estarão lá as respostas de quem participou, e quem quiser contar qual personagem quer ter como amigo e porquê (em uma frase), eu acrescento no post.

Que acharam? Espero que gostem e participem.

Foto do BookPorn.

Tags deste post: , , , ,

Grandes mães da literatura: uma homenagem

Publicado por em 13/05/2012 | 3 comentários

Foto de Sean Dreilinger

Hoje é o Dia das Mães. Embora muita gente critique pelo nível de apelo comercial, eu acho uma data linda. Todo dia é dia de ser filho, mas não é todo dia que os filhos têm uma postura agradecida por tudo que elas fizeram e fazem por eles. Dia bom pra babar a mãe, abraçar mais forte, estar junto, como farei com a minha. Para homenageá-las de um jeito Menos1naestante, convoquei as pessoas no Facebook a citarem grandes mães da literatura, se possível ilustrando com trechos. Vocês nunca me decepcionam e as respostas, como sempre, bem interessantes.

Ana Terra
do livro Ana Terra, de Érico Veríssimo.
Dica de Wanessa Bentowski.
E há ainda outra mãe na trama: a mãe de Ana Terra, D. Henriqueta.

Catelyn Stark
do livro As Crônicas de Gelo e Fogo, de George R. R. Martin.
Dica de Carlos Negreiros.
O próprio explica: “Uma mulher extremamente doce, mas que pode se tornar terrível, terrível mesmo, pra defender os filhos.” (E eu, que acompanho a série Game of Thrones, fiquei morrendo de curiosidade).

Dona Lola
do livro Éramos seis, de Maria José Dupré.
Dica de Marcos Almeida.

“O céu está sombrio e escuro, cinzento-escuro. O que foi minha vida em todos esses anos? Sacrifício e devotamento. É como viver sempre numa tarde assim de chuva, pesada de tristezas. Mas não devo me lamentar; se fosse preciso recomeçar novamente, novamente faria da minha vida a mesma que foi, de sacrifício e devotamento. Devo sentir-me feliz porque cada filho seguiu o caminho escolhido.” 

Laila
do livro A Cidade do Sol, de Khaled Hosseini
Dica de Amanda Gânimo.
É a bravura da personagem Laila, que chama a atenção de Amanda.

Penelope Keeling
do livro Os Catadores de Conchas, de Rosamunde Pilcher.
Dica de Sandra.
O leitor acompanha a história da Família Keeling.

Senhora Pelagué
do livro A Mãe, de Gorki.
Dica de Anizio e Marcia Regina Munhoz.
Como vocês veem, sugestão de duas pessoas. Segundo Marcia Regina, o livro trata de uma mãe que vê seu filho envolvido cada vez mais na conspiração que resultou na revolta contra o czar na Rússia no começo do sec. XX. Aos poucos, graças a preocupação imensa que tem com o filho, ela também passa a tomar consciência da opressão e exploração que marcou sua vida toda (por ser pobre e por ser mulher).” E o trecho foi Anizio:

‎“Nós, gente do povo, sentimos tudo, mas não sabemos nos exprimir; temos vergonha, porque compreendemos, mas não sabemos dizer o que compreendemos. E muitas vezes, por causa desse embaraço, revoltamo-nos contra os nossos pensamentos. A vida bate-nos, tortura-nos de todas as maneiras e feitios, queremos descansar, mas os pensamentos não nos largam.”

Ursula Buendía
do livro Cem Anos de Solidão, de Gabriel Garcia Márquez.
Dica de Daniela.

‎”Entretanto, na impenetrável solidão da velhice, dispunha de tal clarividência para examinar mesmo os mais insignificantes acontecimentos da família que pela primeira vez viu com clareza as verdades que as suas ocupações de outros tempos lhe haviam impedido de ver.”

Lembrou de outra mãe dos livros que você acrescentaria nessa lista? Conta aqui nos comentários dizendo o nome da personagem, o livro, o autor e, se der, um trecho. Sempre que alguém tiver uma sugestão, atualizo esse post. Participem!
Um muito feliz Dia das Mães.

Tags deste post: , , ,