Posts com a tag "poesia"

Trecho – Poesia para inundar a vida

Publicado por em 13/07/2015 | Deixe um comentário

Poesia para inundar a vida

Poesia

Gastei uma hora pensando um verso
que a pena não quer escrever.
No entanto ele está cá dentro
inquieto, vivo.
Ele está cá dentro
e não quer sair.
Mas a poesia deste momento
inunda minha vida inteira.”

– Carlos Drummond de Andrade.

Confesso que não sou muito familiarizada com poesia, mas na viagem pra Minas Gerais, comprei num sebo uma coletânea de 100 poemas de Carlos Drummond de Andrade. Advinha? Tô amando. Vocês me indicam mais poetas incríveis?

» Agora o Menos1naestante tem uma newsletter, que vai chegar no seu e-mail de uma a duas vezes por semana. Pra garantir que você não vai perder o que tá rolando no blog. Assine aqui.

Foto: Livia Cristina

Tags deste post: , ,

Pablo Neruda, o poeta que colecionava casas no Chile

Publicado por em 24/09/2013 | Deixe um comentário

Se tinha uma coisa que Pablo Neruda gostava de colecionar, além de palavras, eram casas. No Chile, são três, cada uma mais peculiar que a outra. Conheci duas quando visitei o País, e vou contar um pouco sobre elas: a minha homenagem ao poeta, pelos 40 anos da sua morte. Para entrar no clima, dê o play nessa compilação linda da BBC, que convocou 21 repórteres de várias nacionalidades para recitar o Poema 15, um dos mais famosos do autor:

É triste que exista um cenário nebuloso em torno desta data, que é o não esclarecimento da real causa morte do poeta, em 23 de setembro de 1973. Há suspeitas de que ele pode ter sido vítima da ditadura Pinochet, e não de complicações de um câncer, como se acreditava até há pouco. A dúvida motivou um forte debate entre um dos guias da Fundación Neruda e um turista, numa das visitas que fiz às casas.

A primeira que conheci foi a La Sebastiana, casa que fica numa cidade portuária a 120km de Santiago. Cheia de altos e baixos, vista para o mar por todo lado, a charmosa cidade de Valparaíso é só a deixa para a casa ter a forma que tem: imitando um navio. Não só na fachada, que é a parte que vocês podem conferir nas fotos, porque dentro câmeras são abolidas. Cada cômodo foi pensado para fazer Neruda se sentir em alto-mar. A obsessão é tanta que um dos quartos tem até uma inclinação no chão.

La Sebastiana - Valparaíso

No mais, é fantástico entrar nos ambientes que o poeta chileno criou pra si, com livros, móveis, manuscritos, os mais diferentes artigos de decoração de várias partes do mundo, resultado de viagens dele ou de amigos. Dá pra ter certeza que Neruda gostava muito de receber os amigos para comer, beber e trocar ideias. E aqui e ali, a gente vai identificando uma vista, um cantinho, pequenas coisas que  o inspiraram ou até renderam algumas estrofes.

Leia mais

Tags deste post: , , , , , ,

Mais poesia no novo ano

Publicado por em 2/01/2013 | Um comentário

Poeme-se

Então você está no primeiro dia útil do ano (ou nem tão útil assim) procurando inspiração e dá de cara com o Poeme-se, esse tumblr lindo. Lá você encontra um monte de trechos de poesias e músicas, aplicados em fotografias, de um jeito que se torna um outro jeito de fazer poesia.

Escolhi esse com frase de Mia Couto porque sonhar é a regra primeira de um começo de ano, pra logo em seguida realizar.

Tags deste post: , , ,

Manuel Bandeira por ele mesmo

Publicado por em 28/03/2011 | Deixe um comentário

O próprio Manuel Bandeira (1886-1968) é o elenco do curta O Poeta do Castelo, de Joaquim Pedro de Andrade. No curta, o poeta encena sua rotina diária – levantar, esquentar o leite, trocar de roupa, andar pelo centro do Rio de Janeiro, em 1959 – com a sua voz ao fundo recitando alguns versos. São bons dez minutos para conhecer um pouco mais o pernambucano.

“De terras de minha terra, por outras terras andei. Mas o que ficou marcado no meu olhar fatigado foram terras que inventei.”

Em 1965, o cineasta publicou um depoimento sobre o filme, dos primeiros da sua carreira.

Tags deste post: , , ,

Poesia em cerâmica

Publicado por em 11/03/2011 | Deixe um comentário

Eu tenho certeza que eu teria uma sexta-feira mais feliz se ela começasse com um café da manhã numa cerâmica como essa. Nem sempre precisa ser um livro, não é? Embora a poetisa e artista Kylie Johnson também tenha lançado um, o Count Me The Stars. É tanta delicadeza que as palavras assim expostas ganham outros significados. Kylie tem um site, com uma loja on-line. Dulce me passou esse link quando viu no decor8.

Tags deste post: , , ,