Posts com a tag "livros"

Escada literária

Publicado por em 15/08/2012 | 2 comentários

Escada literária

Essa é a foto dos degraus do paraíso ou algo muito próximo disso. E se essa escada fosse na sua casa, seriam essas mesmas obras nos degraus? Eu mudaria algumas coisas.

Vi no inspirador Book Porn.

Tags deste post: , , ,

São Paulo: livros em bares e locais subterrâneos

Publicado por em 19/06/2012 | 5 comentários

Entrada do Passagem Literária

Passei uns dias em São Paulo há algumas semanas e acabei conhecendo dois lugares livrescos bem legais. O primeiro foi o sebo Passagem Literária, peculiar pois fica na passarela subterrânea da estação Consolação, para quem precisa cruzar a avenida. No caminho, tem um sebo. Ainda assim, nesse ponto estratégico, a impressão é de que pouca gente o conhece. Na objetividade paulistana, poucos param e menos ainda compram.

Talvez por isso o dono do sebo, um senhor barbudo, tenha se mostrado um pouco hostil quando cheguei com uma amiga fotografando e mexendo nos livros (ok, deve ser bem complicado manter o controle sobre todas aquelas pilhas em meio a tanta gente passando). Passei algumas horinhas fuçando, pegando, folheando, abrindo, fechando, recolocando no lugar, amolegando. Gostei de muita coisa, títulos em bom estado, mas achei os preços salgadíssimos. Preços de novos por aqui, ou pior.

Até que cheguei a uma capa linda, e era um Nabokov: Fogo Pálido, por R$ 15. Nunca tinha ouvido falar na obra, mas o autor e a capa definiram a compra. Para completar o combo, perguntei pelo Lolita e tinha, por R$ 18 que viraram R$ 15 nas mãos do senhor barbudo, agora sem réstias de hostilidade. Inclusive ele começou a me babar tanto, que até deu lencinhos umedecidos pra eu limpar as mãos da fuligem-de-avenida-paulista-com-metrô, que abraça os livros e não tem limpeza que dê jeito. Mas fiquei me perguntando: será que foi só porque eu ia comprar ou porque ele ama Nabokov?

Pelo que ele me explicou, o sebo abriu há uns seis anos, mas acabou passando quase cinco fechados por falta de incentivo. Reabriu há pouco. Nas paredes, sempre há exposições de artes plásticas e afins, e isso é um compromisso assumido pelo Passagem Literária. O legal é que depois que Diogo viu minhas aquisições, disse que Fogo Pálido era um dos melhores livros da vida dele e eu tive certeza de que fiz um bom negócio.

Mercearia São Pedro: com Paulinho

O outro lugar foi o Mercearia São Pedro, um bar agradável na Vila Madalena. Em boa parte do espaço, normal, com mesas e cadeiras, pessoas descoladas e um toque olindense. Na outra área, tem a mercearia e no meio dela, um monte de estantes com livros novíssimos prontos para serem comprados. O engraçado é que os títulos também são caros, apesar do lugar e da apresentação malajambrada. Só pode ser um raciocínio turístico.

Não importa tanto porque com eles à disposição, o Mercearia São Pedro ganha um charme todo especial, complementado com pasteis saindo na hora, cerveja gelada e boa música. Na minha opinião, os livros deviam ter mais espaços assim, bem perto de cerveja, petiscos, música e gente.

Agradecimentos especiais a Keila, Marta e Paulinho, por me apresentarem a esses lugares e/ou pousarem lindos nas minhas fotos. Sem eles, esse post não existiria.
Sebo Passagem Literária
Rua da Consolação, esquina com a Avenida Paulista.
De segunda a sexta, das 7h às 22h, sábados, domingos e feriados, das 10h às 22h.

Mercearia São Pedro
Rua Rodésia, 34 – Pinheiros – São Paulo, 05435-020
11 3815-7200

Tags deste post: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Invasão dos livros no Museu do Louvre

Publicado por em 11/06/2012 | Um comentário

Exposição Livre/Louvre em Paris.

Por Dulce Reis

Quando fui ao Museu do Louvre, no dia 25 de maio, lembrei imediatamente de Márcia e do Menos um na estante. A exposição temporária Livre/Louvre [no português, seria Livro/Louvre] tem tudo a ver com a dona do blog. Livros, livros e mais livros. A mostra criada pelo escritor belga Jean-Philippe Toussaint realmente chamava a atenção de quem passeava pelo museu. Entre uma sala e outra da ala da pintura francesa, os visitantes tomavam um susto com os vídeos, neons e tablets.

Até vi gente tirando onda. “Essa pintura capta muito bem a realidade”, disse um rapaz em tom de ironia a uma moça que o acompanhava sobre uma fotografia que toma quase uma parede inteira. Na imagem, uma sala do Louvre cheia de livros e com algumas pessoas lendo. Acho que esses dois não estavam gostando da ideia da exposição Livre/Louvre estar perto demais das obras de Delacroix, Ingres, Goya, Renoir…

Mas até para estas pessoas, a mostra tinha algo a apresentar. Em uma das paredes, foram reunidas imagens de livros fotografadas de várias outras obras de arte.

Livros em obras de arte. Exposição Livre/Louvre em Paris.

Exposição Livre/Louvre em Paris

Numa outra salinha da exposição está o resultado do projeto Ils Lisent. Toussaint reuniu sete amigos e os colocou para ler dentro de uma cabine. Eles usaram um capacete acoplado a um aparelho (não sei se é de tomografia…) e os filmou enquanto liam. O resultado está exposto. Tanto as imagens das “cobaias”, quanto dos seus cérebros e a cabine.

Exposição em Paris.

Outra parte da exposição que gostei foi L’Univer, em que uma sala, quase um corredor, tem o teto todo estrelado e as paredes cheias de neons. Entre uma piscada e outra, dá para ver a palavra livro em várias línguas.

Bom, o resto, vocês podem ver nas fotos. A mostra já vai sair de cartaz no próximo dia 11 de junho. [hoje]

Todas as fotos são de Dulce.


Depois de colaborar tanto com os melhores links para o blog – vocês não têm noção, eu que não consigo transformar tudo em post -, Dulche apareceu por aqui de “carne e osso”, deixando o Menos um com muito mais glamour. Imagina, a pessoa estar em Paris e lembrar do bloguinho, com foto e tudo? Também fiquei feliz que só com a contribuição.

Tags deste post: , , , , , , , , , ,

Os cartuns da The New Yorker

Publicado por em 22/05/2012 | Deixe um comentário

Cartum The New Yorker 1

Uma pequena seleção minha da seleção dos dez melhores cartuns da The New Yorker que brincam com livros, do editor de arte Bob Mankoff. Foram escolhas feitas para a estréia do blog sobre livros Page – Turner, no site da revista. Tem mais de onde esses vieram.

Tags deste post: , , , , , ,

A mina de ouro ou 500 livros para download grátis

Publicado por em 9/05/2012 | 7 comentários

Livros não faltam

Quem está sempre conectado sabe que até na internet há dias e dias. Uns em que não se aproveita nada, outros em que basta um link para a nossa alegria. Tive um da segunda categoria, quando dei de cara com uma mina de ouro dentro do site da Universia Brasil: mais de 500 livros para download gratuito. Entre títulos de comunicação, biografia de cineastas e clássicos da literatura, há muita coisa boa.

Um ótimo endereço para perder um tempinho abastecendo o celular, o tablet ou mesmo o computador para deixar aqueles momentos de ociosidade bem temperados. Só para vocês terem ideia, por lá se encontram 13 livros de Fernando Pessoa, A Divina Comédia em português, 40 livros de literatura de Cordel. Quem lê facilmente em inglês, há de se deliciar com quatro títulos de Jane Austen, oito obras de Conan Doyle ou mesmo 15 de Shakespeare, e é só o começo.

Foto do BookPorn. Via Catraca Livre

Tags deste post: , , , , , , , ,

Woody Allen indica: os cinco livros preferidos

Publicado por em 2/05/2012 | 4 comentários

Woody Allen

Estamos no quinto mês do ano, e daqui a pouco acaba o primeiro semestre. Um pouco de terrorismo para perguntar sobre aquela lista de livros que você prometeu ler em 2012. Ainda está de pé? Sobre a minha, se fosse uma competição, eu perderia fácil, mas continuo jogando. E se você está meio perdido sobre o que ler agora, que tal o top 5 do mestre Woody Allen? Você pode até não gostar dos filmes dele, mas que ele tem super bom gosto – vide referências nos filmes -, ninguém pode negar. Dá uma olhada nos preferidos dele.

1. The Catcher in the Rye, de JD Salinger (1951)
2. Really the Blues, de Mezz Mezzrow and Bernard Wolfe (1946)
3. The World of SJ Perelman (2000)
4. Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis (1880)
5. Elia Kazan: A Biography, por Richard Schickel (2005)

Outra opção é ir na seção Indico do Menos um na estante, com posts sobre livros que eu e colaboradores recomendamos. ;)

Do The Guardian.

Tags deste post: , , , , , , , , , ,

Seminário do Livro, Leitura e Literatura

Publicado por em 23/04/2012 | Deixe um comentário

I Seminário de Livros, Leitura e Literatura

Hoje é o Dia Mundial do Livro e do Direito do Autor e, coincidentemente ou intencionalmente, tem um evento bem legal que começa a rolar no Recife. O I Seminário do Livro, Leitura e Literatura acontece nesta segunda (23) e terça-feira (24), com o objetivo de debater temas ligados à cadeira produtiva do livro. Não vou poder ir por conta do horário, mas aposto que vão rolar discussões interessantes. Se puderem, inscrevam-se logo gratuitamente pelo literatura.secultpe@gmail.com, apareçam lá e me contem como foi.

Começa no Teatro Arraial, às 14h, com uma mesa que une o editor do ótimo jornal Rascunho, do Paraná, Rogério Pereira, o jornalista do Suplemento Pernambuco Schneider Carpeggiani e o editor do programa Café Colombo, Eduardo César Maia. O tema, mediado por Cristiano Ramos, do NotaPE, será “Literatura, mídia e (in)visibilidade”.

Saiba mais sobre o evento.

Tags deste post: , , , , , , ,

Livros para as crianças do Poço da Panela

Publicado por em 1/06/2011 | Um comentário

O Recife tem um bairro que é uma espécie de oásis, tranquilo e charmoso, o Poço da Panela. Cheio de casinhas fofas e casarões cheios de história. No meio disso tudo, reina um clima de camaradagem forte entre os moradores, no melhor sentido. E tem Naná, que abriu uma biblioteca há alguns meses. Edvaldo é figura conhecida no bairro, inclusive pelo trabalho voluntário de levar as crianças da comunidade de kombi para a escola, todos os dias. Não achando suficiente, ele mobilizou as pessoas, arrecadou livros e abriu uma biblioteca.

Mas como toda biblioteca nascida assim, ela precisa de doações para se manter interessante. Então Samarone, que tem um blog muito dele chamado Estuário, chamou atenção para o nível das doações que estão sendo feitas. Tem gente fazendo faxina na casa e levando o que sobrou para doar na biblioteca. Alow, meu povo, onde foi parar a noção?

É pra doar aquele livro bom, que marcou a sua vida e você quer que aconteça o mesmo com outras pessoas. Nada de mapas, manuais mecânicos ou livros em alemão. Vale ir na livraria comprar uns títulos novinhos para aumentar o acervo. O trabalho é bonito, vamos ver como a gente pode ajudar? Outra opção é se tornar um voluntário ou ceder móveis. Naná (81/8773.3934) ou Boy (81/91261626) vão buscar as doações, se for preciso. O endereço é Avenida Beira Rio, 22, Poço da Panela, Casa Forte. Ela funciona das 8h às 17h, de segunda a sexta.

Fotos do Estuário

Tags deste post: , , , , ,
Página 2 de 3123