Posts publicados em Abril de 2012

Literatura confessional

Publicado por em 24/04/2012 | Deixe um comentário

literatura confessional

Genial. Por Arnaldo Branco.

Via Dulche.

Tags deste post: , ,

Bibliotecas do mundo #1 – Kansas

Publicado por em 23/04/2012 | Um comentário

Kansas City Public Library 01

Kansas City Public Library 02

Os livros gigantes das fotos acima são simplesmente a fachada da Kansas City Public Library, que fica no estado do Missouri, nos Estados Unidos. Incrível, não? É a biblioteca central do lugar. Assim que eu vi a foto dela na fan page do Livros e Afins, a inseri na lista dos meu top lugares obrigatórios para visitar.

Ao longo da parede do lugar, estão emoldurados 22 títulos simbolizando a variedade dos interesses de leitura. Não à toa, o prédio é constantemente citado entre os mais originais do mundo. E vejam que dentro também é um espetáculo.

Kansas City Public Library 03

Kansas City Public Library 05

Digam se vocês também ficaram mal.

Vejam outros recantos literários pelo mundo.

Fotos de Chris Murphy e de Michael Sauers

Tags deste post: , , , , , , ,

Seminário do Livro, Leitura e Literatura

Publicado por em 23/04/2012 | Deixe um comentário

I Seminário de Livros, Leitura e Literatura

Hoje é o Dia Mundial do Livro e do Direito do Autor e, coincidentemente ou intencionalmente, tem um evento bem legal que começa a rolar no Recife. O I Seminário do Livro, Leitura e Literatura acontece nesta segunda (23) e terça-feira (24), com o objetivo de debater temas ligados à cadeira produtiva do livro. Não vou poder ir por conta do horário, mas aposto que vão rolar discussões interessantes. Se puderem, inscrevam-se logo gratuitamente pelo literatura.secultpe@gmail.com, apareçam lá e me contem como foi.

Começa no Teatro Arraial, às 14h, com uma mesa que une o editor do ótimo jornal Rascunho, do Paraná, Rogério Pereira, o jornalista do Suplemento Pernambuco Schneider Carpeggiani e o editor do programa Café Colombo, Eduardo César Maia. O tema, mediado por Cristiano Ramos, do NotaPE, será “Literatura, mídia e (in)visibilidade”.

Saiba mais sobre o evento.

Tags deste post: , , , , , , ,

A quase proibição de Guimarães Rosa nas escolas

Publicado por em 22/04/2012 | 4 comentários

Guimarães Rosa

Imagine um país onde as escolas são proibidas de adotarem autores como Guimarães Rosa, Clarice Lispector, Mário de Andrade, Oswald de Andrade ou Gregório de Matos, só para começar. Parece argumento de uma nova ficção científica brasileira, mas esteve a caminho de acontecer. O deputado estadual Bruno Siqueira (PMDB), de Minas Gerais, teve a brilhante ideia de criar o projeto de lei com o “objetivo de defender a língua portuguesa culta”, que seria votado na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Leia a parte inicial da proposta:

“Fica proibida a adoção e distribuição, na rede de ensino pública e privada do estado de Minas Gerais, de qualquer livro didático, paradidático ou literário com conteúdo contrário à norma culta da língua portuguesa ou que viole de alguma forma o ensino correto da gramática. O disposto no ‘caput’ também se aplica quando o conteúdo apresentar elevado teor sexual, com descrições de atos obscenos, erotismo e referências a incestos ou apologias e incentivos diretos ou indiretos à prática de atos criminosos”.

Com a polêmica gerada pelo projeto, o deputado chegou a alterar o texto, abordando apenas o descarte de livros que ferissem a norma culta. O que ainda assim é absurdo. A boa notícia é que um abaixo assinado que circulou pela internet, recolhendo mais de sete mil assinaturas em dois dias, conseguiu fazer o deputado ter o ato digno de retirar a proposta.

Ufa!

O fato é que as escolas brasileiras devem ter a capacidade de ensinar a língua portuguesa culta aos estudantes para que eles consigam identificar as diferenças entre o uso formal e o coloquial. Crianças, adolescentes, jovens precisam aprender que são duas formas de comunicação válidas, cada uma com suas características. Se eles não estão aprendendo isso nas escolas, o problema é outro. E nós sabemos que o problema é outro.

O que não pode é que, num período tão fértil do aprendizado, nossos estudantes sejam vetados de ter contato com tão rico patrimônio literário brasileiro. O próximo passo seria proibir as pessoas de falarem português coloquial? Não faz sentido nenhum. Quanto ao teor sexual e etc., acredito que seja saudável uma discussão sobre em que faixa etária deve ocorrer o incentivo à leitura de certas obras, mas nunca eliminá-las do currículo escolar.

Olha a cara de Guimarães Rosa (na foto) achando a ideia ridícula.

O que você acha? Concorda? Discorda?

Dicas de Keila e Kleber.

Tags deste post: , , , , , , ,

Por que existe o cheiro do livro?

Publicado por em 20/04/2012 | 2 comentários

Vídeo Abe Books

Toda vez que se fala em livros digitais vs. livros impressos, o cheiro dos livros é um argumento recorrente a favor do segundo. E isso sempre me lembra o escritor Marcelino Freire, quando entrevistei ele sobre o assunto há algum tempo, ele dizendo algo como “o pessoal fica falando em cheiro do livro, eu não tenho apego nenhum a essa história. Qualquer coisa, se cria uma essência!”, para depois rir bastante. É a ideia de que o que mais importa é a literatura.

E faz todo o sentido racionalmente. Mas pra quem não pensa tão racionalmente assim e ama o cheiro de títulos novos ou velhos, eu inclusa, o vídeo acima é irresistível. A Abe Books decidiu explicar o processo e as reações químicas que levam os livros a ter esses cheiros. É todo em inglês, mas dá pra ver uma legenda desarrumada clicando em “cc” no player.

Vi no imperdível Update or Die, dica de Adelmo.

Tags deste post: , , , , , , ,

Como caixas de cerveja, livros e muita vontade criaram uma biblioteca

Publicado por em 18/04/2012 | 7 comentários

Open Air Library, Alemanha

Open Air Library, Alemanha

O que é possível fazer com mil caixas de cerveja e livros? Uma biblioteca pública. Pelo menos na cidade de Magdeburg, na Alemanha, foi assim. A própria população recebeu doação das caixas de uma empresa do lugar e contou com a ajuda do escritório de design Karo para erguer o espaço, além de madeira de um antigo armazém.

Tudo parte de um movimento para recuperar a auto-estima da cidade, com muitos desempregos e poucos espaços públicos. Depois de uma bem-sucedida experiência na construção, num festival de dois dias, o grupo conseguiu recursos do Governo Federal e ergueu a Open Air Library, em 2009.

Os livros da biblioteca ao ar livre foram doados pelos moradores, e estão lá à disposição deles 24 horas por dia, sem segurança nem bibliotecário. São mais de 2 mil e as doações não param. A própria população colaborativamente cuida do espaço e se orgulha do projeto, que além de se tornar um ótimo espaço de lazer e educação na cidade, ajudou a reciclar o lixo. A pergunta inevitável é: será que algo assim funcionaria aqui?

Open Air Library, Alemanha

Eu só não entendi como esses blocos brancos são caixas de cerveja, confesso.

Vi no Planeta Sustentável. Dica de Dulce. Fotos de Anja Schlamann.

Tags deste post: , , , , , , , ,

Os 10 links mais acessados da história do -1

Publicado por em 16/04/2012 | Um comentário

2000 fãs

Vocês não acharam que o re-lançamento e aniversário de 2 anos do Menos um na estante se resumiria a um post na data, não é? Virão mais e algumas surpresinhas. Queria registrar que logo depois da quarta-feira, ganhei outro presente: a página do blog no Facebook alcançou os 1.000 fãs. O meu muito obrigado a todos eles e a todos que acompanham o blog, seja onde for, representado pela imagem acima.

Gostaria de dividir com vocês alguns dados do blog nesses 2 anos. Recebemos quase 32 mil visitas nesse tempo, com uma duração média de 1min32s. Do Brasil, vem 92,4% da audiência, sendo as três cidades que mais passam por aqui: Recife (24%), São Paulo (14%) e Rio de Janeiro (8,5%). Interessante que o Facebook é o maior gerador de acessos, já trouxe 11 mil pessoas para o blog, e em segundo lugar, o Twitter. Também chegam muitos vindos do querido Manual Prático de Bons Modos em Livrarias.

As buscas que trazem leitores não têm termos estapafúrdios, como acontece com vários sites, mas algumas não têm relação como “owen wilson nariz”, só porque citei a característica peculiar do ator no post sobre Meia-Noite em Paris. O maior tráfego vem pela digitação de “menos um na estante” no Google, mas também por “frases de sábado” e “anão game of thrones”.

Deem uma olhada nos 10 links mais acessados da história do blog:

1. Home
2. Até no caminhão de lixo
3. O cara que transformou uma boca de fumo em biblioteca
4. Os fantásticos livros voadores do Mr. Morris Lessmore
5. Mas que o “Ctrl + F” faz falta, faz
6. O marcador de livros dos campeões
7. Três frases para um sábado
8. Bagunça atraente
9. Menos um na estante – Filed under ‘eu indico’
10. Sobre cinema, Meia-Noite em Paris e Dorian Gray

Tags deste post: , , , , , ,

Jude Law inspirando duplamente

Publicado por em 16/04/2012 | Um comentário

Jude Law lendo

Os meus leitores homens que me perdoem, mas não resisti a começar a semana bem postando essa foto de Jude Law lendo, duplamente inspiradora. Foi em 2008, quando ele estava de férias justamente no Copacabana Palace, no Rio de Janeiro. Alguém consegue advinhar qual é o livro de capa vermelha? E ainda tem essa, num dia qualquer em Londres, passando na livraria para provavelmente alimentar um vício de comprar livros, coisa que a gente entende bem. E assim, na praia? Bem, uma ótima semana.

Vi tudo aqui.

Tags deste post: , ,
Página 1 de 3123