“Galateu não sabia se estava realmente enfermo, mas era fora de propósito ser obrigado a deitar-se no num divã e ouvir uma série de perguntas imbecis sobre a sua adolescência:

– Doutor, vim atrás de clínico, não de padre.

O analista se irritou com a insinuação. E, repreeensivo, assegurou que o paciente carregava dentro de si imenso lodaçal.”

Do conto Lodo, de Murilo Rubião. Quem faz ou já fez terapia, há de se identificar com o trecho. Todo mundo, em algum momento, se sente um pouco invadido.

No fim de semana, consegui acabar de ler toda a obra do autor. É tão lindo ter lido TODA a obra de alguém na vida. Só que Rubião, infelizmente, facilitou, já que toda a sua obra significa 33 contos. Ele começou a publicar na década de 40 e burilava demais seus textos, de forma que nunca estavam acabados. Imagine passar 20 anos escrevendo um conto, é o que dizem. Claro que os resultados são primorosos, cada conto é um mundo paralelo e intrigante.

Leia outros trechos de livros.

Foto: ciadefoto

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Tags deste post: ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *