Bloqueio criativo

“Movia-me, desinquieto, na cadeira, olhando com impotência as brancas folhas de papel, nas quais rabiscara umas poucas linhas desconexas. (…) Para vencer a esterilidade, arremeti-me sobre o papel, disposto a escrever uma história, mesmo que fosse a mais caótica e absurda. Entretanto, o desespero só fez crescer a dificuldade de expressar-me. Quando as frases vinham fáceis e enchia numerosas lauas, logo descobria que faltara o assunto. Escrevera a esmo.”

Que fique bem longe de mim. Trecho do conto Marina, a intangível, de Murilo Rubião, mais um de A Casa do Girassol Vermelho.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Tags deste post: , , , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *