O próprio Manuel Bandeira (1886-1968) é o elenco do curta O Poeta do Castelo, de Joaquim Pedro de Andrade. No curta, o poeta encena sua rotina diária – levantar, esquentar o leite, trocar de roupa, andar pelo centro do Rio de Janeiro, em 1959 – com a sua voz ao fundo recitando alguns versos. São bons dez minutos para conhecer um pouco mais o pernambucano.

“De terras de minha terra, por outras terras andei. Mas o que ficou marcado no meu olhar fatigado foram terras que inventei.”

Em 1965, o cineasta publicou um depoimento sobre o filme, dos primeiros da sua carreira.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Tags deste post: , , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *